Adílson desempregado

No ano passado, em um jogo nervoso, Neymar brigou com alguns companheiros e até mesmo com o técnico da vez: Dorival Júnior. A diretoria, junto ao então técnico do Peixe, decidiram que Neymar tomaria uma multa, pediria desculpas publicamente, Dorival ia assumir que ninguém tem um nariz mais feio e grande que o dele, mas Neymar jogaria o jogo seguinte. Dorival concordou, mas depois voltou atrás. Não assumiu que seu nariz era  grande (como pode?) e Neymar não foi relacionado para o jogo. Somando-se essa mudança de ideia repentina, desobedecendo a ‘chefia’, o fato de já estar completando um mês sem treino tático, Dorival Júnior foi demitido.

O Santos sondou vários bons técnicos, Abel Braga por exemplo – como o projeto é a Libertadores e o Abelão só poderia vir no meio do ano, nada foi acertado. No fim das contas, sem achar um bom técnico, o contratado foi Adílson Batista mesmo – que havia acabado de sair do Corinthians sem olhar para trás. O dito cujo é amado até agora por muitos porque foi apontado como um dos grandes responsáveis pelo Timão perder o título de 2010. Foram muitas derrotas e alguns empates, muitos pontos perdidos, muita experiência nas escalações…um excelente Professor Pardal.
Mesmo assim o Santos o contratou o bendito. Foram onze jogos, dos quais:
-5 vitórias
-5 empates
-1 derrota

Parece muito bom, o aproveitamento passa um pouco de 60%, e numa análise apressada realmente é.  Acontece que o técnico empatou e perdeu os jogos errados. Foram alguns empates seguidos com times pequenos, um empate sem gols na estréia na Libertadores, com uma derrota para o Corinthians no recheio. Azar? Acho que não…

Ele tinha nas mãos um dos melhores elencos do Brasil. E muitos diriam, com razão, que o Ganso está machucado, o Arouca voltou de lesão sem ritmo de jogo e voltou a se lesionar (na coxa), Jonathan também se machucou e voltou meio perdido, Neymar estava no sub-20 – assim como Alan Patrick, Danilo… – e voltou(ram) abaixo do peso. Tudo isso é verdade, e também é verdade que havia pouquíssimo tempo para treinar o time.

A arapuca que ele caiu foi montada pelo próprio. Zé Eduardo quase foi pra Itália, mas foi alarme falso e ele voltou…pro banco! Maikon Leite vinha voando e foi só Diogo (ex-flamengo) chegar que ele também foi para o banco. Parecia que Adílson estava poupando Maikon para o Palmeiras. O Léo deveria jogar só um tempo, um tempo e meio, e vinha jogando jogos inteiros. Isso com Alex Sandro em ótima fase sentado no banco. Neymar chegou cansado e foi para o jogo contra o Táchira, quando deveria ter entrado no fim do segundo tempo pegando os marcadores todos cansados. E tem mais, foram 28 jogadores em 11 jogos. Mais de dois times de pura experiência, tentativa. Não há desfalques que expliquem isso.

O Santos caminhava sem padrão de jogo, sem um time esqueleto – que depois seria recheado com Ganso, Charles e todos que ainda estão pra voltar. O santista não tinha uma escalação pra chamar de “meu amor”. Adílson colocou três volantes quando não precisava, em alguns jogos colocou 3 atacantes quando já era tarde demais. Danilo, que é lateral, foi colocado por vezes como volante, Neymar que é ponta – ora na esquerda ora na direita – foi centralizado, Adílson também forçou a escalação de Diogo que até ontem nem estava no plantel. E além de tudo não dava treino coletivo para o time ganhar entrosamento. O empate contra o São Bernardo em 1 x 1 foi o ponto final, foi o fim das experiências e da falta de treino e envolvimento desse treinador que já acumula fracassos.

Adílson, o pessoal da padaria esta te esperando…

Por Bruno Jeuken

Anúncios

6 responses to “Adílson desempregado

  1. Galera, como assim quem vai colocar no lugar? Era o Adilson! Eu troco ele fácil até por 5 escanteios.
    Pede pra diretoria comprar uma mesa de futebol de botão, gruda na parede e desenha 11 carinhas formando um 4-3-3. Ae quem tiver a fim de jogar no dia vai lá e escreve o nome.
    Pronto, muito melhor que ser ‘treinado’ por esse cara aí!

  2. Achei o texto mais rancoroso do que informativo. Adilson Batista é um bom treinador. somente tem um problema. Ele não consegue cativar o grupo. Sempre jogadores insatisfeitos vão tentar derrubá-lo. Quanto colocar jogadores na reserva como maikon leite, tá na cara que era ordem da diretoria, tanto que o treinador interino vai manter o maikon na reserva. isso é óbvio. sobrou pro treinador mais uma vez. Acredito que o Adilson precisa treinar times de menor porte, ganhar títulos e depois treinar grandes equipes. assim, ele vai ter moral perante o grupo, pois jogador de time grande é muito vaidoso.

    • Você tem razão! Só não concordo com o Maikon Leite no banco ser ordem da diretoria. Não sei até que ponto isso pode ser verdade já que o contrato dele com o palmeiras não tem mais volta.

  3. Levir Culpi e Caio Jr. estão fora do Brasil e não voltam. Abel só pode voltar em Maio, Paulo Autuori já veio pro Grêmio e foi um fiasco. E pra vir o Santos teria que gastar MUITO dinheiro em um projeto arriscado. No cenário nacional só o PC Gusmão está disponível, e o último trabalho dele não anima muito.

    Eu não acho melhor um técnico cair de paraquedas na Vila Belmiro do que o Martellote que já foi jogador, treina a base e já foi interino!

  4. Eu discordo do Bruno.

    A diretoria do Santos merece inúmeros elogios pelo trabalho feito nos últimos meses, mas tem pecado na direção do departamento de futebol. A contratação do Adilson foi pesada, analisada, avaliada… não foi feita as pressas, não foi um tiro no escuro. Era um treinador em evidencia e já deviam conhecer seu modo de trabalho. Quando contrataram ele não trouxeram apenas o profissional, mas mostraram concordar com uma forma de trabalho e com um projeto estabelecido.
    Abandonar esse projeto nesta altura do caminho demonstra que a diretoria pecou no planejamento para a temporada. Não há motivos facteis (não que tenha chegado a público) para entender de outra maneira a demissão do treinador. Novamente o Santos – que possui um baita elenco mas necessita de um comandante – se complica nas escolhas técnicas. Agora tem uma Libertadores e um campeonato paulista em pleno curso e sem um treinador, um projeto, uma equipe.
    Quem vier pode até fazer tudo se encaixar, mas isso não diminui o fato de que a direção passou um atestado de incopentencia com essa decisão, a meu ver, precipitada.

    E deve trazer quem agora? Abel disse que não vai… Ney Franco falou que esta comprometido com o projeto olimpico… o mercado não esta aquecido nem tem muitas opções… e ai?

  5. Adilson caiu. Ótimo, parece precipitado, ele acumula números consideráveis, começou o paulista na liderança, voando, com goleadas e todo mundo imaginava como seria este Santos quando Neymar, jogando como nunca na sub-20 voltasse. Mais acho que não foi precipitado não, talvez agora tenhamos alguma chance de ganhar quarta. (comigo na vila, ao que tudo indica). O que mais me irritava (e a torcida em geral), era ver um time com o elenco que tem jogar sem padrão, não da para não por a culpa no Adilson e em sua filosofia de não dar treinos táticos (yeah!!!), e se não há treinos táticos cadê as jogadas ensaiadas ? Adilson se foi, ótimo (apoiei a contratação dele é verdade) fica o desafio pra diretoria de tentar concertar a merda feita com a demissão de Dorival. Acho que a bola da vez será o Abelão, no desespero capaz que o Santos até banque sua multa rescisória. Assim espero pois seria muita imprudência demitir o técnico mesmo que seja o Adilson no escuro e no meio de um libertadores que se complica e muito se não tivermos uma vitoria quarta.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s