Chute o amiguinho, mas não comemore!

Olha como eu sou mascarado Há muito tempo uma coisa me incomoda no futebol: a falta de coerência. Quando falamos de dirigentes e jogadores deslumbrados com dinheiro e fama, não tem jeito… Incoerência é sobrenome. Mas nas regras de arbitragem muita coisa pode ser arrumada – e deve! Ao longo do jogo muitas faltas são cometidas sem serem punidas com nenhum cartão, brucutus trombam nos adversários, chutam canelas a torto e a direito… Em geral impunemente. Agora, quando um jogador comemora o ápice do futebol, que é o gol, com mais euforia – tira a camisa, por exemplo – ele é punido. Os zagueiros intimidam com pancadas, trombadas e palavrões… Quando um atacante dá um chapéu fora do jogo, intimidando seu marcador, ele é punido. Esse mundo está mesmo bagunçado.

Vamos a alguns exemplos recentes: oitavas de final da Champions League, Van Persie tinha um amarelo – esse justo – e depois de marcado um impedimento chutou a gol. Podem falar de antidesportividade e o caramba, mas eu não acho que continuar o lance depois de uma marcação seja tão grave quanto uma voadora. Ele acabou expulso.

Rogério Ceni marcou (ainda mais) seu nome na história com o centésimo gol. Foi perfeito: de falta, contra um grande rival, encerrando um tabu… Comemorou tirando a camisa e levou um amarelo. Madson provocou a torcida no clássico paranaense, ok… Amarelo mais do que justo, mas por já ter um por tirar a camisa (!!!), foi expulso.

E ontem o ápice da incoerência! Vocês viram? Jogo típico de Libertadores, pancada pra todo lado – não exclusivamente, mas o tempo todo. Via de regra nem falta era marcada – e se fosse dificilmente aparecia um cartão. Neymar recebeu um amarelo difícil de ser contestado. Segue o jogo… Várias pancadas nos jogadores do Santos, pancadas também no Colo-Colo. Não acho que toda falta, toda pancada, deva ser punida com cartão. Mas se muitas pancadas sérias não levam a essa punição, por que tirar a camisa, continuar a jogada depois do apito e coisas do tipo, levam?

O jogo estava dois a zero. Neymar recebeu uma bola, levou com categoria, passou a bola por cima do marcador num lance plástico, lindo! Depois tirou o goleiro da jogada e marcou o terceiro do Santos. Golaço! A Vila Belmiro quase veio a baixo. O jogador foi até o camarote e pegou umas máscaras (do rosto dele mesmo) e vestiu (ao contrário ainda, coitado) – a máscara é da Nextel, patrocinadora dele, mas isso não vem ao caso. Euforia depois de um golaço, comemoração feliz… O juizão foi lá e mostrou outro amarelo, Neymar foi expulso. O jogo daí pra frente… Bom, procurem os vídeos. A coisa esquentou, Zé Love foi expulso e, depois, Elano (já no banco) também.

E ainda vejo Caio Ribeiro no Jornal da Globo pedindo puxão de orelha no Neymar. A Folha falando que o garoto estragou o jogo. Que é isso, gente? De que lado vocês estão? Cadê a alegria do futebol? Onde foi parar a preferência por gols, golaços e lances bonitos ao invés de chutes e pontapés? Se a imprensa der voz para essa incoerência, nada vai mudar.

Essas linhas mal escritas e pouco lidas não vão fazer diferença. Mas me digam: isso faz sentido?

Eu insisto em achar que não.

Por um revoltado Bruno Jeuken

Update (por Arce): em 1999, Paulo Nunes, ainda jogador do Palmeiras, floreava suas comemorações com máscaras também: às vezes de gueixa (pois o Palmeiras estava classificado para o mundial de clubes no Japão), às vezes de porco (o mascote do clube)… E ele nunca levou nem advertência por isso. Este fim de semana, na mesma Globo, ouvi o Wright falando de extinguir os carrinhos no futebol. Aí, não, né? Carrinho faz parte, assim como a pancadaria dentro de campo. Imagina um futebol cheio de Kaká’s e sem nenhum Edmundo. Qual a graça?

Anúncios

8 responses to “Chute o amiguinho, mas não comemore!

  1. Hello There. I found your weblog the usage of msn. This is an extremely well written article. I will make sure to bookmark it and come back to read more of your useful information. Thank you for the post. I will certainly return.

  2. Pingback: Modos bons (e ruins) de aparecer na mídia. | FUTEBOL E MEMÓRIA·

  3. concordo em gênero ,número e grau!!!!esses juizes bunda-moles deveriam ser punidos por deixarem esses brucutus quase quebrar a perna dos adversários.o anti -jogo não é punido e uma simples brincadeira dá expulsão.juiz não coloca a sua canelinha pra ser quebrada, por isso ficam falando em simulação ,que o cara se jogou ,etc.coloquem-se no lugar de quem leva butinada!!!!

    • Para de ser tendencioso rapaiz!!!

      Primeiro: quem disse que o juiz não pune os que dão butinada? Ou tu num assiste futebol ou tá de má vontade

      Segundo: tem que punir simulação sim!!!
      Jogador cai-cai é mais mala que jogador butinudo… e tenho dito!!

      Terceiro: Neymar queria uma quarta-feira de folga pra sonhar com Barcelona ou Chelsea, só pode. com jogo ganho fazer uma presepada daqueles? Ahhh, tenha santa paciencia… num é a toa que é moleque e nunca teve nem quer ter estudo na vida… cabecinha pequena!!

  4. Discordo do blogueiro.

    Acho que a opinião dos que condenam o Neymar quando ele pisa na bola deste jeito é acertada. Sou santista, admiro o futebol dele mas me impressiona no quanto ele é capaz de “causar” num jogo decidido.

    Admito que a regra é MUITO questionável (também discordo dela) mas ela está ali e será cumprida. Será que o Neymar não sabia? Ninguém lhe disse? Não sabia que já com um cartão amarelo aquela atitude poderia prejudicar um time que precisa muito dele em um momento decisivo de uma cometição importante? É burro ou ignorante?

    Jogador tem que saber as regras do esporte que pratica e que lhe dá seu sustento. Debatemos se é uma boa regra quando ela esta sendo discutida, mas quando esta aprovada, valendo dentro de campo e aplicada pelos arbitros, CUMPRAM-NA!!

    Não acho que devam aliviar as criticas ao Neymar pelo fato da regra ser ridicula. ele prejudicou a equipe e quase perdemos o jogo.

    P.S: A International Board (que implementa as regras do futebol) proibiu o uso de bandeiras, mascaras e cartazes na comemoração em meados de 2001 se não me engano, depois da época do Paulo Nunes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s