E Volta o Cão Arrependido…

Foto: Marcos Ribolli/ GLOBOESPORTE.COM

O futebol é mesmo algo muito instável. Mesmo sabendo que a pichação ao lado foi feita por menos de 1 dezena de torcedores, o que não representa uma mínima porcentagem significativa de torcedores do Santos, o fato de alguém ter se dado ao trabalho de ir até o muro do CT e escrever “FORA, MURICI” antes mesmo do primeiro dia de trabalho do treinador do clube me faz pensar que às vezes nos faltam parâmetros para analisar futebol com calma.

E é um bom gancho para uma breve análise dessa aposta arriscada da diretoria santista. Arriscada? O ganhador de 4 dos últimos 5 Brasileirões é uma aposta arriscada? Sim, e eu explico o porquê.

A atual diretoria do Santos tem sim muitos méritos, indiscutíveis – apesar de eu não gostar do exorcismo exagerado de Marcelo Teixeira, cujo maior erro foi se apegar demais ao cargo e confundir finanças pessoais com as do clube -, dentre os quais a maior organização da administração financeira e de marketing do clube.

O problema parece na condução do futebol em si. A frase pichada – e já apagada – no muro do CT Rei Pelé me faz cair a ficha sobre uma prática perigosamente comum no modo LAOR de dirigir as coisas: os treinadores não têm estabilidade no cargo, o que pode ou não estar relacionado às fortes influências do grupo de empresários parceiros do atual presidente, que ajudam a manter grandes estrelas, como Neymar, ainda no elenco.

Dorival Júnior assumiu em 2010, montou um time espetacular, ganhou 2 títulos e parecia intocável, até que resolveu mexer no garoto ainda mais intocável. Acabou indo pro Atlético-MG, que ontem acabou eliminado da Copa do Brasil frente ao fraco Grêmio Prudente.

Marcelo Martellote parece o único funcionário com estabilidade de verdade. Segurou bem o rojão no Campeonato Brasileiro e comandou como pôde o instável time santista logo após a demissão de Adílson Batista, que por sua vez ficou apenas 12 jogos no comando, com um aproveitamento razoável, mas com uma grande rejeição por parte da torcida – sem dúvidas por causa da mania irreparável de improvisar e mudar jogadores de posição durante o jogo.

Agora vem Muricy Ramalho, atual Campeão Brasileiro, que saiu do Fluminense em protesto à estrutura do clube carioca, o que acabou escondendo que – por culpa dele ou não – ele fez uma pífia campanha nos jogos em que dirigiu o Flu na Libertadores. Pelo currículo, esforço da diretoria em trazê-lo e sua fama de cumprir contratos, a análise imediata é de que ele ficará um longo período na Vila.

Mas… depois do jogo surreal de ontem contra o Colo Colo, a situação não está nem perto de ser maravilhosa, e pode virar em pouquíssimo tempo. Os próximos jogos do alvinegro pela competição sulamericana são fora de casa, e especificamente o próximo jogo será jogado sem 3 titulares importantíssimos: Neymar, Elano e Zé Eduardo.

Isso tudo significa que, apesar do investimento altíssimo feito visando a Libertadores, não podemos afastar totalmente a possibilidade da eliminação logo na primeira fase, trazendo consequências desastrosas. Ganso já deixou claro que quer ir embora na primeira janela, e a eliminação só viria a confirmar sua saída o mais rápido possível. Já Neymar está ainda mais famoso depois do amistoso pela seleção em Londres e para clubes como Barcelona e Chelsea, 45 milhões de euros por um garoto com tal talento não parece ser considerado um problema. Sobraria um Santos com uma zaga a ser reforçada urgentemente, e sem as 2 principais peças do futebol brasileiro atual, para disputar um longo e pesado Campeonato Brasileiro.

E aí eu me pergunto: se tudo isso acontecer, e não apenas 1, mas 500 resolverem protestar contra a situação do time… o que aconteceria com o cheio de moral Muricy Ramalho?

Eu não quero agourar o Santos com esse post, até porque se saírem Neymar e Ganso entrarão 90 milhões de euros disponíveis para contratação, e um fantástico time pode ser montado para o centenário em 2012.

Só estou destacando que a gerência do futebol precisa ser feita com cuidado, com escolhas minuciosas, dando crédito ao treinador, aos jogadores, dando continuidade a um trabalho que, aparentemente desde meados de 2010 não vem funcionando, consequentemente o início da dança dos técnicos na Vila.

Só pra finalizar com um pouco de otimismo, ainda acho que o Santos passa da primeira fase, e se passar fica difícil segurar.

Mas não custa nada falar um pouquinho de gestão futebolística, né?

Anúncios

3 responses to “E Volta o Cão Arrependido…

  1. o problema do santos é só um: quem manda naquela birosca? Torcida mandou Adilson embora… Neymar e empresários mandaram Dorival embora… afinal, a direção faz o que? Ratifica tudo que esses babacas decidem!!

  2. Se perder, quem tentar culpar o Muricy é hipócrita!!

    Ele só poderá ser responsabilizado pela equipe no final do Paulista ou no Brasileirão, pois em tão pouco tempo até o próximo jogo desta fase, o time ainda não pegou o molde do técnico.

    • Exatamente meu ponto, cara.

      Se antes de o cara assumir já estão pedindo que ele saia, não custa nada aumentar o coro daqui a 1 mês, caso as coisas não dêem certo.

      E a julgar pela instabilidade dos últimos treinadores do Santos, eu não duvidaria nada que alguém o culpasse…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s