Modos bons (e ruins) de aparecer na mídia.

Pegando embalo no post do Arce que relata a relação da mídia com o alviverde paulistano (veja aqui). E o mais recente falatório de diretores e conselheiros sobre os assuntos de suas equipes, vamos analisar alguns fatos.

Corinthians vem mandando bem no marketing...

Ultimamente, os clubes tem ligado-se de modo distinto aos meios de comunicação. Seguindo o modelo empresarial de exploração da imagem, toda vez que o a agremiação vai parar na mídia pode ter certeza que antes ou depois algum dirigente age (ou agiu) sobre a informação  expressa, muitas vezes conduzindo-a como bem entende. A grosso modo, o principal setor interessado em administrar a imagem do clube é o departamento de marketing, responsavel por implementar ações que valorizem a visualização e a marca do mesmo.

... bem demais!!

Clube como Corinthians e Flamengo, pelo maior número de torcedores, obviamente tem mais exposição. Os veículos de comunicação os consideram mais interessantes ao seu consumidor final(sim, vou usar o termo consumidor). Compreensível certamente. Junta-se ao fato o interesse evidente e a grande capacidade de produzir noticias destes clubes que logo vemos o potencial de visibilidade dos mesmos. Outras grandes torcidas como Vasco, São Paulo, Palmeiras, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Atlético-MG, Fluminense, etc (desculpem-me clubes que estão no “etc” mas num dava para por todos né) também ocupam um “espaço fixo” nos noticiários, brigando por um ou outro tempinho, matéria ou entrevista a mais.

Eu sempre discordei da teoria da má vontade da imprensa com algum clube – pode, claro, ocorrer pontualmente, mas não como regra geral – e acho que boa parte da culpa pela frequente má qualidade de algumas matérias é nossa (a relação ambivalente que questiona se a mídia determina o que o público quer ou o público determina o que a mídia produz é com certeza muito interessante, mas não vou discuti-la aqui). Mas muitas vezes é também, no caso do futebol, dos próprios clubes. Aparecer, ser citado, visto, conseguir uma capa de jornal ou matéria de destaque em um site é ótimo para os negócios, mas nem sempre.

Vejam só:

Bons exemplo de exposição do clube na mídia (geralmente resultado do trabalho do departamento de marketing, que tenta regular a maneira como esta noticia sairá do ambiente interno do clube e como ela será exposta fora dele, aproveitando ao máximo sua repercussão):

Corinthians inaugura CT Joaquim Grava

Internacional apresenta Falcão e pretende utilizá-lo para ampliar ainda mais seu número de sócios

SP turbina apresentação de Luís Fabiano com Homenagem a Rogério Ceni

Vasco aproveita o impacto da Olimpíada do Rio em 2016 para divulgar projetos com esportes olímpicos

Santos recusa proposta por Neymar e garante o jovem craque para os próximos anos

Bom plano mal executado... mais ainda merece ser ressucitado!!

O que há em comum em todas estas noticias? Todas foram benéficas aos clubes e jogadores envolvidos, valorizando suas imagens e potencial de mercado. Há muitas boas idéias que esbarram em dificuldades de execução ou inesperadas surpresas como, ainda lembrando o post anterior do Arce, o AVANTI do Palmeiras (com um ótimo conceito, o projeto afundou por razões apontadas pela própria torcida como; vantagens indisponíveis meses após a adesão, forma de pagamento única via cartão de crédito, cobranças duplicadas, divulgação modesta até mesmo pelo site oficial do Clube… problemas que ocorreram no início e, mesmo com alguns já corrigidos, trazem a necessidade de relançar e reformular o projeto, o que demanda tempo e dinheiro) e a recente ação da Nextel ao distribuir máscaras do atacante Neymar no jogo Santos x Colo-Colo; a idéia era bacana, mas como o jogador foi expulso por usar uma delas, ninguém comentou a marca, a ação, só falaram da expulsão do jogador e da atitude do juiz (inclusive nós, no post mais visto da semana passada).

Há também (e muito) a exposição negativa, mesmo quando pode tornar-se uma boa noticia, em moda nos últimos dias:

Modos ruins de apresentar o clube na mídia (boa parte culpa da irresponsabilidade de jogadores, dirigentes, empresários, torcedores…)

Dirigente tricolor fala de contratação bombástica para o segundo semestre: Típica besteira de gente linguaruda; o diretor de futebol João Paulo de Jesus Lopes, em entrevista a Rádio Bandeirantes, falou das novidades de seu departamento e adiantou a possibilidade da contratação de um grande jogador da Europa nos próximos meses. Legal? Seria se a tal negociação – sigilosa ele disse – estivesse praticamente acertada e não fosse apenas uma possibilidade como ele mesmo assumiu. Não que seja mentira, mas cria expectativa a toa. É um modo de colocar o clube nos noticiários bastante utilizado por dirigentes e adorado por jornalistas que gostam de especular sobre o vai-e-vem dos jogadores. E ainda faz parte do jogo de “esquiva” do futebol (como quando seu time vai mal e você reclama do juiz, ou pinta um escândalo nas contas e você anuncia o interesse por algum jogador… no caso do São Paulo, as eleições logo mais tem tudo a ver com esta entrevista…). Se der errado, será cobrado por todos os lados pelas declarações que deu. E ainda acabou encobrindo uma boa e real noticia sobre o próprio clube como a concretização da parceria para a cobertura do Morumbi… a noticia de Seedorf e Corinthians em negociação segue parâmetro parecido.

Projeto de cobertura do Morumbi: não seria melhor divulgar a finalização da parceria ao invés de falar de "bombas" que ainda não existem?

 

Ganso, Santos, Corinthians, DIS, etc, etc: A queda-de-braço dura mais do que devia, as partes lavam roupa suja publicamente, o jogador se silencia e quando fala não é contundente nem convincente… o Corinthians está na dele. Santos, Ganso e DIS que se entendam, se sobrar algo pro time do Parque São Jorge, eles saem no lucro. Mas precisava desta novela? Desgastou a imagem da DIS, da diretoria santista e do jogador… no final, todos saem desvalorizados.

Torcida protesta contra veto da contratação de Adriano por Vanderlei Luxemburgo: Um

Tensionou o ambiente...

ótimo time este ano, com uma campanha sólida na Copa do Brasil e no Campeonato Carioca, mas em vez de algo que elogie o clube, a torcida – parte dela claro – presta este desserviço ao próprio clube criando e repercutindo uma polêmica que não existe. E dai o treinador tem que parar tudo que esta fazendo para fazer coletiva explicando o caso, e fica a “sombra” de um conflito entre as partes… o único que se deu bem nessa foi o Adriano.

Há modos e modos de ter sua marca exposta na mídia. Muitas vezes são benéficas, outras vezes, contraproducentes, estrategicamente ventiladas à jornalistas por opositores ou por próprios membros do clube (querendo evitar a repercussão de algo mais graves as vezes…).

Meu balanço final: muitos profissionais do futebol trabalham com suas imagens, mas poucos conseguem lidar com ela corretamente. Ainda tem muito o que aprender.

POR YURI MOLEIRO

P.S: Pra quem gosta de dados, um estudo realizado pela Crowe Horwath RCS visava dimensionar o valor de marca dos clubes brasileiros. A metodologia utilizada pela empresa de auditoria tem 18 diferentes variáveis entre dados financeiros históricos dos clubes, informações publicadas em pesquisas com torcedores, dados de marketing esportivo, hábitos de consumo da torcida e dados sociais e econômicos do mercado em que atuam os clubes analisados. Os valores diretamente relacionados ao cálculo do valor da marca foram consolidados em quatro macro receitas: marketing, estádio, sócios e mídia:

AS 12 MAIORES MARCAS MAIS VALIOSAS DO FUTEBOL BRASILEIRO

1. Corinthians (SP) – R$ 749,8 milhões
2. São Paulo (SP) – 659,8 milhões
3. Flamengo (RJ) – R$ 625,3 milhões
4. Palmeiras (SP) – R$ 444,1 milhões
5. Internacional (RS) – R$ 268,7 milhões
6. Grêmio (RS) – R$ 222,8 milhões
7. Vasco (RJ) – R$ 156,5 milhões
8. Santos (SP) – R$ 153,3 milhões
9. Cruzeiro (MG) – R$ 139,6 milhões
10. Atlético-MG (MG) – R$ 110,3 milhões
11. Fluminense (RJ) – R$ 104,2 milhões
12. Botafogo (RJ) – R$ 89,9 milhões

* dados divulgados em matéria do Jornal “Estado de São Paulo”, 13 de Dezembro de 2010. Relativa a dados de 2010, lembrando que a pesquisa foi feita antes do Fluminse ser Campeão Brasileiro deste ano.

Anúncios

8 responses to “Modos bons (e ruins) de aparecer na mídia.

  1. hahahhaa

    pesquisa feita pela empresa cujo presidente é diretor financeiro do Corinthians…

    graaaaaaande credibilidade!

  2. a analise é mais economica do que d etitulos e futebol se nao perceberam, e concordo, comecando que em são paulo o poder aquisitivo dá populacao é maior, de maneira geral, no rio quem realmente torce pro flamengo(sem contar os nordestinos, acre, amazonia) a maioria é favelado, tendo um ou outro da classe media alta que torce, a elite carioca torce pro fluminense, o time do são paulo é misturado assim como o do corinthains, por isso que tem um valor maior em capacidade de vender produtos, os palmeirenses estao logo atraz na conta, é que a torcida do palmeiras é só em são paulo e interior, nao abrange pois sempre teve menso jogos televisionados.

  3. o dia que o palmeira tiver 3 libertas e 3 mundiais aí a gente conversa… enquanto isso é timinho pequeno… pó de arroz…

  4. Wellington Paulista (uma baita contratação ao meu ver) … kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Num é por nada não respeito a pessoa Wellington.. mas ele é ruim demais , jogava no melhor time das americas e não conseguia fazer gol.. imagina nesse time de varzea do palmeirinhas

  5. Sobre isto, fui ler o post anterior e concordo em parte com Arce (apesar de achar que ele tem mania de perseguição…) mas em todo caso, as explicações são validas.

    O marketing do Palmeiras tem deixado muito a desejar, ou o time realmente quer evitar exposição. Trouxe o Wellington Paulista (uma baita contratação ao meu ver) e praticamente não houve divulgação em cima disso. Perdem as chances e depois reclamam.

    P.S: Jaque Cury é mto gostosa

  6. O dia que o São Paulo Futebol Clube valer mais que a Sociedade Esportiva Palmeiras eu corto meu pau fora. Pesquisinha tendenciosa essa, com certeza foi feita por gente comprada pelos sujos do Morumbi.

    • Que temos mais patrimônio, mais títulos, mais história (decente, por sinal), e mais torcida… isso é fato!
      Desde a existência desse time, a obsessão deles é ser maior que o Palmeiras.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s