Santos 4 x 5 Flamengo

Na minha escalação do Cartola FC passei longe desse jogo. É o tipo de partida que você não pode prever nada. E ontem foi épico. Acho que é o único 5×4 que eu vi na vida. Mas não só isso: foi uma briga de cachorro grande. De um lado, Muricy-multicampeão, Ganso, Elano, Neymar. Do outro, Luxemburgo-multicampeão, Thiago Neves, Ronaldinho Gaúcho, Deivid. Só no primeiro tempo foi 3×3.

O jogo

Aberto para os dois lados, como há muito não se via no futebol brasileiro. Sem tanto cai-cai e na bola, os dois times foram a campo dispostos a jogar futebol e atacar. E assim fizeram. Parece redundância falar, mas quem definiu o resultado foram a defesa do Santos e o ataque do Flamengo de um lado e a defesa do Flamengo e o ataque do Santos do outro. Já explico.

Os gols

Santos 1: Elano viu Borges lá no meio de todo mundo na área carioca e colocou a bola com a mão pra ele, num mínimo espaço deixado pela defesa.

Santos 2: a defesa flamenguista falhou e já sabe né? Neymar errou uma bicicleta e acabou servindo Borges livre na cara do gol.

Santos 3: Neymar se livrou de uns 30 marcadores no caminho do meio do campo até o gol. Deu aqueles famosos dribles fantasmas, tocou e recebeu de volta, deu um drible da vaca invertido e mandou pro barbante.

Flamengo 1: Bate-rebate na área do Santos, deixa-que-eu-deixo, num daqueles lances que zagueiro tem vergonha – e essa vergonha me irrita – de dar chutão e jogar feio, Ronaldinho fez o primeiro do Fla.

Flamengo 2: Thiago Neves, no meio de todo mundo, sabe-se lá de onde apareceu, diminuiu a diferença.

Flamengo 3: Deivid deu só uma desviadinha – de costas -, em cobrança de escanteio, pra igualar o marcador.

Sem contar um gol que Deivid errou de direita E de esquerda, em cima da linha, um impedimento inexistente contra o Flamengo, e o pênalti de Elano defendido por Felipe. Tudo isso só no primeiro tempo.

Santos 4: mais uma troca de passes do ataque santista, Neymar recebeu em profundidade, se livrou do zagueiro e, com toda a calma do mundo, encobriu parcialmente Felipe.

Flamengo 4: Ronaldinho fez o que todo boleiro na vida já pensou em fazer: bateu uma falta por baixo da barreira.

Flamengo 5: mais uma boa triangulação do Mengo, e Ronaldinho de novo colocou lá dentro e encerrou a fatura.

Ataque contra defesa

Por um lado, os ataques dos dois times funcionaram bem até demais. Leves e habilidosos, fizeram o que quiseram nas defesas adversárias.

Porém, isso só foi possível porque as defesas dos dois times foram ridículas. David Braz falhou como sempre. Léo Moura surpreendentemente sumiu de campo. Junior César apenas completou número. Gum às vezes tinha o nome narrado. Durval falhou como sempre. Edu Dracena, de quem eu até gosto, não brilhou. Pará, misericórdia! Léo foi outro nulo. E os volantes do meio campo, responsáveis por dar o primeiro combate aos ataques, sucumbiram diante de R10, Thiago Neves, Elano e Ganso.

Mas que foi um jogo lindo de se ver, ah isso foi, sim.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s