Santos x Flamengo – 27/07/11

O palco não poderia ser melhor: Vila Belmiro. Se por acaso existe aura, ares, vibração,  que influenciam os jogadores, esse tipo de coisa, a Vila com certeza tem tudo isso em grande quantidade. E foi um jogão…

O Flamengo, como o tricolor Nelson Rodrigues dizia, não precisa jogar: “é só pendurar a camisa no gol”. E, nesse ano, tem um gênio vestindo a camisa 10 e outros ótimos jogadores trabalhando. Vinha (e vem) invicto no Brasileiro, depois de um título invicto no Rio. Muitos empates, eu lembro, mas quando Ronaldinho (Tiago Neves ou algum outro) joga bem, o Flamengo desequilibra e ganha. Ontem foi um desses casos. Mas, antes…

O Santos fez ontem sua “estréia” no campeonato. Foi o primeiro jogo do clube com o time completo (ou quase completo). A escalação é maravilhosa. Com o seguro Rafael no gol; um ídolo guerreiro como Léo; Arouca, Elano e Ganso no meio (além da estréia do Ibson); com Borges (como anda fazendo gols esse cara) e Neymar na frente. Ninguém tinha dúvidas que seria um grande jogo. Só não imaginávamos que seria tanto.

O Peixe começou pressionando, logo no começo fez o primeiro – com Borges – depois de um passe perfeito de Elano – quem crucificá-lo por causa do pênalti o faça lembrando dessa assistência. Na sequencia, com um passe maestral do Ganso, Neymar tentou três vezes: chute, Felipe pegou; bicicleta no rebote, errou a bola; tentou de novo e…a bola acabou nos pés do Borges (perfeitamente posicionado) pro 2 a 0. E o terceiro gol? Neymar roubou a bola, passou por dois, saiu em velocidade, tocou pra Borges que devolveu de primeira, continuou, trocou a bola de um pé para o outro driblando os últimos marcadores e fez um gol de placa! Lindo, lindo mesmo! Vale a pena ver o vídeo.

3 a 0? Alguma coisa estava estranha. Ronaldinho, que já havia tentado – com a categoria que é sua marca – algumas vezes, a certa altura se viu em frente ao gol vazio depois de falha grotesca – Rafael e Edu Dracena – do Santos. Gol! Claro! E não demorou para sair o segundo, de cabeça. A reação quase esfriou depois do penalti. Neymar sofreu, Elano pegou a bola para bater. Sinceramente, achei importante a atitude dele. Era a chance de espantar o mau agouro da Copa América – com uma bomba em um dos cantos, por favor. Não sei o que ele pensou na hora, mas o que eu vi foi uma quase cavadinha para a defesa fácil de Felipe – que ainda debochou. E o que poderia ser um 4 a 2 virou um 3 a 3, quase em seguida, em gol de Deivid se redimindo de um gol inacreditavelmente perdido.

Na volta? Neymar mostrou de novo porque merece ser chamado de craque. Fez o quarto gol do Santos entrando pela esquerda, com uma facilidade irritante. 4 a 3, os santistas respiravam. Mas o adversário era o Flamengo. Não esqueçam! Para piorar: com um gênio constantemente provocado (Ronaldinho e as notícias que ele não é mais o mesmo) muito bem cercado (por jogadores como Tiago Neves, Bottinelli…). Foi marcada uma falta a pouco mais de 19 metros do gol. Ronaldinho sofreu depois de um drible fantástico. A barreira estava grande, Rafael concentrado. O juiz apitou, o próprio Gaúcho partiu para a bola e….e…chutou rasteiro, enganou todo mundo e fez o gol do empate. Genial!

O Santos não parou de atacar, e nem o Flamengo o fez. O jogo continuou bonito. Merecidamente, a reação foi sacramentada em um contra ataque: passe de Tiago Neves e outro gol de Ronaldinho Gaúcho, com estilo! Virada, 5 a 4. Histórico! O resultado pode mostrar que os times tem ataques geniais e defesas frágeis? Sim! Mas não vamos levar às últimas consequencias, já que nenhum time desistiu durante o jogo, portanto se mantiveram atacando. Nada mais normal.

Alguns poucos, todos invejosos, que não entendem absolutamente nada sobre futebol, tiveram a audácia de zoar os santistas. Não há motivos para zoar um time com quatro títulos em um ano e meio, atual campeão da Libertadores, que alimenta todas as categorias da Seleção, que fez um gol como aquele do Neymar…que proporcionou pros fãs de futebol um jogo como o de ontem. Da mesma forma que seria absurdo zoar o Flamengo: maior torcida do país, time de tradição, que já abrigou os maiores craques da história e tem no elenco um jogador duas vezes melhor do Mundo, pentacampeão, um gênio adormecido que acorda muitas vezes.

5 gols para o Flamengo, como os 5 brasileiros do Luxemburgo, e 4 para o Santos, como os 4 títulos do Muricy. Vamos guardar bem esse jogo! E daqui uns anos, com uns miligramas de arrogância, cada um de nós dirá: eu vi!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s