Sobre meninos e lobos

Muito lindo ficar distribuindo posts na internet sobre paz no futebol, mas e você? Vive a paz no futebol?

Quando seu amiguinho vem e faz uma piada sobre seu time, você tende a achar graça também ou se irrita com alguma coisa? Você pode tentar argumentar, dizer “ah mas é só uma discussãozinha besta”. Sim, mas você está fazendo exatamente o contrário do que diz. Pra você é uma discussãozinha. Pra outro, o conceito de “discussãozinha” pode significar um encontro de gangues. Pra outro, pode significar “revidar a morte de um dos nossos matando um dos deles”.

Paz no futebol significa entender que isso tudo é um meio sujo, em que poucos ganham milhões e milhões ganham pouco – e geralmente perdem.

Paz no futebol significa, ao assistir um jogo, um clássico, os dois saberem perder. Os dois saberem ganhar. Os dois assistirem a uma goleada do adversário e não querer matar um por isso. Porque, no fim, isso é JOGO, e jogo deve ser tratado como tal: é um negócio que tem começo, meio e fim e acabou. Não é motivo pra perder amizades, arrumar brigas, matar.

Você, corinthiano, tem que levar na esportiva as piadinhas sobre Libertadores, Mundial de Clubes de 2000, títulos comprados e essas piadas que os outros times fazem.

Você (eu), palmeirense, tem que aceitar piadas de não ganhar título há não sei quantos anos, de ser eliminado pelos menores times, por não ter craques.

Você, sãopaulino, tem que aceitar as piadas envolvendo bambis e gays.

Você, santista, tem que aceitar piadas sobre a torcida ser idosa, sobre não ter ganho nada depois do Pelé e os argentinos defendendo que Maradona foi melhor.

É assim a vida, é assim que tem que ser o esporte. É assim que tem que ser a pelada entre amigos. Tem que ser uma diversão. Nenhuma fanatismo faz sentido. Violência não faz sentido nenhum. Brigar por quem não briga por você, que sequer sabe que você existe? Onde está a reacionalidade disso?

O outro veste uma camisa diferente? E daí? Chama pra tomar uma cerveja e vamos ver um jogo, vamos jogar, vamos nos divertir, vamos fazer piadas. Até quando vai durar esse “racismo”? É, porque a cor da pele é igual a cor da camiseta: é só uma capa por fora, o essencial está dentro. Se a cor da pele não é importante, a cor da camiseta é menos ainda.

E é assim que tem que ser. Todas as etnias, todas as torcidas, apreciando o futebol, a vida.

E só.

Anúncios

2 responses to “Sobre meninos e lobos

  1. Parabéns por essa matéria!!! Meu filho vai todo o final de semana em casa para assistirmos simplesmente futebol. Vejam o cenário: minha esposa é Palmeirense, eu sou Sãopaulino, meu filho é Corinthiano e a noiva dele, que ironia, é Palmeirense!!!
    Isso sim é que é torcer pelo futebol, zuando sim, mas sempre com muito respeito e regado de umas brejas, se possível. Acabou, vamos pra casa e voltamos no próximo fim de semana. Que maravilha se fosse assim com todos os torcedores. Só mais uma coisa: adoraria ver meu Tricolor no Morumbi, mas não vou. Por quê? Para não correr o risco de ser baleado e chegar em casa num saco preto. Infelizmente essa é a realidade do futebol. Num futuro não muito distante, cada um assistirá ao futebol por telões posicionados estrategicamente, e claro, pagos. Só assim, longe do estádio, num cenário totalmente virtual, é possível não ter a violência que temos hoje. Essa realidade me entristece, e muito…… :(

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s