Guaratinguetá x America – RN

Tive o prazer de assistir a esse jogo no estádio ontem a partir das 21h (horário estranho, CBF!). Válido pela série B do Brasileirão.

O Guaratinguetá teve campanhas muito boas em 2007, 2008, chegou à série B em 2009, vinha em uma crescente ótima. Mas era (e ainda é) time de empresa, a Sony Sports, e os empresários resolveram por bem levar o time para Americana no fim de 2010. O escudo mudou, usando também as três cores (vermelho, azul e branco) aproveitando o fato de serem como as da bandeira estadunidense; o nome passou a ser Americana Futebol Clube, o símbolo passou a ser uma águia – não mais uma garça. Péssima ideia.

Pouco tempo depois, no fim do ano passado, os empresário disseram que Americana não suportaria o time e voltaram para Guaratinguetá. Mas com o time já todo alterado e a torcida um pouco machucada. Caíram para a A2 no paulista e em quatro jogos da série B ganharam na estréia e perderam os outros três.

A última derrota foi ontem, contra o América de Natal. O jogo tinha cara de 0 a 0, o nível não estava lá essas coisas. Só 540 pessoas no estádio: velhos moradores da cidade, meninos com o pai ou avô ou tio (ou os três) e uma pequena torcida jovem chamada, olha só, Torcida Jovem. Além dela, mais duas: a Fúria Tricolor (que só tinha a faixa e, aparentemente, nenhum grupo) e o Esquadrão Especialista (torcida do pessoal da aeronáutica), com torcedores mais velhos. Os torcedores pareciam se envolver muito mais porque o time é da cidade, havia muitos torcedores com camisas do Corinthians e Palmeiras, um com uma camisa meia do Santos meia do Guaratinguetá. A grande maioria, senão todos, era de torcedores de duas camisas.

No estádio eu não ouvi ninguém falar sobre a saída e volta do time. Por outro lado, o dono do Hotel onde eu e meus amigos ficamos e o taxista falaram disso logo de cara. Foi a primeira coisa que disseram quando a gente acenou “Vamos ver o jogo do Guará”. Uma frase comum aos dois foi “Vocês tinham que ter visto quando o Guará era bom”. O senhor do hotel chegou a dizer que a torcida acolheu, sim, o time de volta porque “a cidade precisa do time”. O taxista disse que “não tem mais jogador não, o time ’tá remendado”, disse também que o time saiu por “rolo de empresário, deu uma brigaiada feia!” e que voltou “por política! Ano de eleição, o prefeito deu um jeito de trazer o time de volta”.

O jogo, no fim, ficou dois a zero para o América. O primeiro gol furou a rede e ai houve um quiprocó pra decidir se era gol ou não. Parte da torcida saiu depois do segundo gol, mas quando ainda estavam nas arquibancadas chegaram a rir de gols perdidos pelo Guaratinguetá – bom humor talvez por não terem o Guará como único time.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s