Fora do ninho? Então saia voando!

O futebol volta e meia aparece com grandes promessas. Ronaldo foi convocado pra sua primeira Copa do Mundo com 17 anos, fazia gols de gente grande no Cruzeiro, virou uma das maiores ‘apostas’ da história do futebol e saiu bem rapidinho, foi jogar no PSV. Ronaldinho Gaúcho, no seu primeiro jogo pela Seleção fez um golaço com direito a chapéu, tornou-se mais ‘promessa’ do que já era, foi pro PSG num piscar de olhos.O Santos de 2002 trouxe dois pop-stars. Entre a molecada no recreio, tinha briga pra saber quem ia ser Diego e quem ia ser Robinho no futebolzinho. Os dois eram promessas e, pelo que parecia, iam ser ‘realidade’ muito rápido. Já ganhavam de cara um Brasileirão improvável ganhando, por exemplo, do São Paulo de Luís Fabiano, Kaká, Júlio Batista…estava claro, eram mais duas promessas do futebol brasileiro.Diego, em 2002, comecinho de 2003, era mais ‘queridinho’. A crônica esportiva criticava Robinho por ‘fazer muita firula, ser pouco objetivo e não saber chutar’. Bom, Diego então era uma promessa maior (por falta de expressão melhor). E ai…bom…não demorou e ele saiu do Brasil, foi vendido para o Porto. Robinho, então, ficou “sozinho” (considerando os holofotes) e cresceram as apostas. Era mesmo um craque! Não demorou e ele foi embora numa negociação polêmica com o Real Madrid.
Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Diego, Robinho, Alexandre Pato, Nilmar, a lista não para. As promessas do futebol brasileiro são muito vigiadas e muito tentadas pela maçã que é o futebol europeu. Muito cedo começam as propostas milionárias. Num futebol – apesar de muito competitivo – desestruturado, mal organizado, sem glamour, os jogadores olham para a Europa com olhos de desejo. Não fosse isso suficiente, o dinheiro chama e (a pior parte) os empresários – ávidos por levar uma bolada – enchem a cabeça dos garotos. E eles vão…desperdiçam a chance de marcar história no futebol brasileiro antes de partir para as conquistas na Europa, desperdiçam a chance de ser ídolos endeusados nos clubes. Alguns vão “pra lá” e são sucesso absoluto. Mas, a maioria fica no banco de reservas dos times grandes, escondidos em times pequenos ou são titulares em times grandes sem muito destaque. Não vou entrar muito no mérito…disse tudo isso pra falar de Paulo Henrique Ganso.
Neymar e Ganso, querendo ou não, são a versão 2.0 de Robinho e Diego – respectivamente. Na minha opinião bem melhores. Desde o comecinho do ano passado, eles são as grandes promessas do futebol brasileiro, os craques dessa geração. Como falei até agora, os holofotes seduzem jogador e empresário (muitas vezes também o time) e levam nossas pérolas embora. Sobre Paulo Henrique não faltam holofotes. Em circunstâncias normais, isso já o levaria embora. Mas piora: ele deixou bem claro, recentemente, que não esta feliz com o Santos. Machucado, o camisa 10 não foi procurado por uma revisão de contrato – o que eu acho normal – e foi a imprensa “reclamar”. Os empresários vem enchendo a cabeça dele (os mesmos empresários que disseram pra um torcedor : “o Pelé já era”…tem cabimento?), a consciência de que é um craque, um jogador extraordinário, vem rondando pelos pensamentos do craque. O dinheiro dos salários europeus – que, diga-se de passagem ele poderia ter aqui também, em valores bem próximos – chamando o nome dele. A perspectiva de jogar em campeonatos glamourosos, elegantes, ricos, recheados pelos maiores craques da planeta é a serpente oferecendo uma maça suculenta. E os empresários pressionando sem parar. Pressionando tanto que querem abaixar a multa, abriram mão até do aumento de salário só para diminuir a maldita. Chegaram a ameaçar comprar a parte do Santos pelo valor para times brasileiros (que é muito mais baixo) e colocá-lo em outro time – fizeram correr o boato e tudo.

Ganso pode fazer história nas duas maiores e mais importantes camisas 10 do futebol mundial: a do Santos, usada por Pelé, e a do Brasil, usada pelo Rei e por tantos outros craques. Mas pelo jeito, só vai “sobrar” para ele marcar seu nome na segunda. Ele disse que quer sair do Santos – é a informação que eu tenho – com todas as letras. Tanto se falou dele na crônica esportiva, tanto os empresários falaram, tanto ele mesmo pensou, que PH já se pôs no grande panteão dos craques de nossa época. Ele já acha que está fora do ninho, então o único jeito é voar…
O Peixe tem contrato com o jogador até 2015, o salário é “baixo” (150 mil reais). Se ele quer sair, e os empresários querem tanto que ele saia, que corram atrás de um time que pague a multa. O Santos vai ganhar uma fortuna agora e em todas as outras negociações milionárias – por ter revelado o jogador. O Santos não precisa ter pressa…o Ganso vai fazer corpo mole pra ser negociado? Duvido muito e, se fizer, pior pra ele. Ele tinha tudo pra ser o maior ídolo santista depois de Pelé, agora vai ser só mais uma estrela da base que foi brilhar em outros campos. É uma pena…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s